Casa Sustentável uma realidade em Vitória

Termos como “sustentabilidade”, “reciclar" "preciclar", “conservação ambiental” e “direitos coletivos aos recursos naturais” estão sempre em nosso dia a dia mas, ainda hoje, pouco é a nossa ação efetiva na realização e no comprometimento, principalmente quando o assunto é o modo de morar do brasileiro.

Temática tão próxima, porém, com um vasto abismo, separava os conceitos dos espaços residenciais.

Sempre soava estranho ouvir tais expressões sem sentir lá no fundo que este assunto está longe de ser nossa realidade. Entretanto, a "casa sustentável dos Avós", assinada por Adriano Segantini e Heliomar Venâncio promete acabar com esse desconforto, desmistificar os preços e as ações que uma família pode fazer pra ser mais sustentável.
  
Vamos juntos apreciar um pouco mais deste projeto que uni, em um só lugar/projeto, ideias criativas, sustentabilidade, economia, arte e cultura. A Casa Sustentável foi criada e executada na íntegra pela dupla de arquitetos.

Ambientes generosos com integração de espaços.
A casa é cheia de objetos de memória, meio retrô e histórias do morador, em contraponto com decoração contemporânea, o novo e o antigo em harmonia.Vale destacar que o layout da casa  facilita o livre acesso a todos os ambientes que foi subdivido por estantes, painéis de madeira, em espaço múltiplo-uso, closet, banheiro, cozinha, jardim e deck. A generosidade de espaços livres, garante a autonomia dos idosos, permite que sua rotina permaneça a mais estável possível e é ideal para terceira idade, cadeirante ou apenas para quem gosta de ambientes amplos.

A busca por alternativas sustentáveis ganha cada vez mais força na atualidade. Seja nas atividades que influenciam na qualidade de vida ou nos elementos que utilizamos para decorar a casa, escritório, ou ambiente de trabalho . Estar de acordo com o meio ambiente motiva as pessoas a contribuírem para um mundo melhor. Eu, Dayse Resende, consultora de arte deste projeto, apoio essas iniciativas dos arquitetos e busco, para este projeto da Casa Sustentável dos Avós,  utilizar obras de arte que tenham afinidades com os conceitos propostos pelo forma de morar deste projeto.

Ao todo, são 8 obras de cinco artistas plásticos: Gilbert Chaudanne, Dayse Egg de Resende, Rosane Dias, Sergio Helle e  Sandra Resende, que decoram os ambientes de um imóvel voltado para terceira idade, totalmente adaptado  uma casa humanizada, com obras de arte que personalizam e dão a cara do dono ao lugar.

Outra coisa que também chama a atenção é que nenhuma das obras foi especificamente concebida para a exposição na Casa Sustantável. São trabalhos autorais que fizeram parte de série ou exposições dos artistas, escolhidos por significar algo para a família que é representada na casa sustentável. “Queremos mostrar que é mais interessante adquirir uma obra autoral, em um escritório ou galeria de arte, com auxilio de um consultor.


Para as obras de arte que faria parte do quarto, os arquitetos buscavam  artistas que o conceito de seu trabalho remetesse a natureza. A obra alegre e floral de Rosane Dias foi selecionada, assim, como uma tela da série "Howth - Irlanda, memorias pictóricas" da artista Sandra Resende foram incorporados ao ambiente quarto do casal.  Sandra utiliza diferentes tipos de pigmentos naturais e sintético em seus trabalhos, tais como, fusain, giz pastel, pó de carvão vegetal, calcário, entre outros, sua série.

Outros elementos interessantes do quarto de casal, é uma cama com colchão composto de fibra de bananeira, estruturado em madeira de eucalipto, material 100% sustentável encontrado na loja Vanguarda e armários com portas de correr são melhores por não interferirem na área de circulação. As paredes receberam cores claras refletem melhor a luz e detalhes com cores mais fortes podem estimular os sentidos e tornar a rotina dos idosos mais dinâmica;
A sala de Estar
 Os arquitetos buscaram suprir em primeiro lugar a acessibilidade e conforto do idoso, utilizamos revestimentos que  permitem a locomoção com segurança pelo diferentes ambientes e o uso de cadeiras e sofás tem assento médio e espaldar alto são mais confortáveis para se levantar; cantos arredondados. Destaque para  cadeira UP.

Neste trabalho, tivemos cuidado, em especial, na escolha de trabalhos visuais que dialogam com estilo e preocupação de seus moradores; não focamos na reutilização ou reciclagem de materiais e, sim, na conscientização da utilização sustentável dos materiais necessários ao fazer artístico. Sendo assim, nossa primeira escolha recaiu nos 4 trabalhos da série "cenas urbanas francesas" de Gilbert Chaudanne, com capas velhas de DVD, que foram reutilizadas como suporte para seus trabalhos, em lona colada.

  Demuner madeiras.
Outro artista definido logo na primeira semana foi Sergio Helle. Seu trabalho fundamenta-se  na utilização de  tintas de alta qualidade à base d’água, o que não agride o meio ambiente, atento a todas às exigências de qualidade e conservação, para executar seus trabalhos de infoarte.

As esquadrias da janelas resgatam as janelas em Venezianas, sempre presentes na Arquitetura brasileira, e são ótimos elementos para manter a ventilação da casa e são uma ótima opção de proteção contra o sol das casa brasileira, esta peça foi construída por Demuner madeiras, que é referencia nacional em esquadrias. Orgulho Capixaba.

O Banheiro
Ficamos emocionadas quando entramos no banheiro deste ambiente. Um lugar amplo, humanizado, simples, chique, bem iluminado, mas, para nós, foi um turbilhão de emoção, difícil de expressar. Certamente,  por termos vivenciado a necessidade de adaptar este espaço na casa de meus pais. O ambiente teve a dimensão e os itens necessários ao dia a dia de um morador que necessita de cuidados especiais. Vale lembrar que, às vezes, nesta tarefa simples, como auxiliar um revigorante banho de chuveiro,  uma pessoa necessita de dois cuidadores dentro desde ambiente, para executar, sem problemas, a manipulação do paciente.

O ambiente também encontrei um tipo de chuveiro muito útil, conta com o novo misturador da Lorenzetti, o modelo LorenKitchen 2264 c76, cujo diferencial está no design multifuncional, com suporte móvel e ducha flexível de longo alcance, um box sem utilização de vidros, com barra de apoio e um banquinho de madeira com aço inox.Banheiro com aproximadamente 8 metros quadrados.
Banheiro com aproximadamente 6 metros quadrados.
 A cozinha
Conforto, praticidade e integração dos espaços, com a valorização da luz natural são os elementos estruturais deste ambiente. Já o charme da cozinha ficou por conta dos revestimentos de Roberto Favero e da loja Decoraneae. A mesa gourmet fixa e compacta da loja de André Simmer , elaborada para agregar os avós e seus netinhos na cozinha, com direito a recadinhos e desenho em um quadro negro.

Puff de Papelão
 O Jardim dos Avós

O jardim foi divido em dois espaços: o jardim onde os arquitetos resgataram a linguagem kisth dos jardins plantados e cuidados por nossas tias e avós que davam a eles personalidade ao utilizarem o plantio de rosas, hortinhas caseira dentro de peças de porcelana, posicionadas estrategicamente em frente à janela da cozinha., e um deck,  um espaço de contemplação, com um balanço, cadeiras, agradável e ecologicamente correto na área do deck (feito de madeira ecológica, utilizando pó de madeira de sobras de produção e material plástico em sua confecção), e um jardim vertical, feito em madeira de demolição e garrafas usadas.

O telhado
A residência possui telhado verde, de baixo impacto visual. Outro destaque deste ambiente é a utilização de energia solar. Visto em maior escala na Casa Sustentável dos Avós, que abriga 16 placas fotovoltaicas instaladas no telhado capazes de gerar 18Kw/h por dia, o que dá em torno de 540 Kw/h por mês. O que mantém o funcionamento uma residência com seis moradores.
A parede amarela , um hortinha, o balanço de pneu e uma escultura de cachorro combinada a elementos lúdicos dão um ar alegre ao Jardim dos Avós,  projetado por Adriano Segantini e Heliomar Venâncio.
Adicionar legenda

 Os arquitetos propõem e colocam em pratica que morar em uma casa sustentável pode ser um realidade palpável por aproximadamente R$250,00 mil reais ( sem o terreno). Quem visita a mostra tem acesso ao valor de cada item utilizado e pode ainda, fazer um pré-reserva do item.
 Talvez em breve este seja o novo jeito de morar do capixaba

Fornecedores e parceiro.
Fotografia de Renato Vicentini, Dayse Resende e Heliomar Venâncio.
Obras de Arte do Escritório Dayse Resende.


Comente com o Facebook: