Envelhecer fazendo arte é a meta de sua vida! ARTE, RESPOSTAS VIVIDAS

Aos 82 anos, TÔNIA OBERLAENDER vive pintando, registrando suas impressões em quadros e desenhos. Pode ser considerada uma artista completa.  Em sua trajetória, a artista participou do “Grupo dos 7” e do “Todos de Bem”, e ganhou alguns prêmios. Tônia participou de mostras nos EUA, Itália, Portugal e Cuba, ocasiões em que fez novos amigos e lapidou a linguagem da arte, fundamentando a sua prática, e alcançando o profissionalismo.

Muitos foram os caminhos percorridos por esta admirável mulher que, hoje, conta com mais de cinquenta exposições (Brasil e exterior) no currículo. A carreira como artista plástica começou após a sua aposentadoria, aos 55 anos. De lá para cá, ela vem se dedicando à criação, e ao diálogo com variadas poéticas, e participando de festivais de arte e cursos livres, como os que realizou junto aos artistas e críticos Fayga Ostrower, Lourenço de bem, Vanda Rosa, Frank Zupnek entre outros.

Na mostra “ARTE, RESPOSTAS VIVIDAS, pinturas de Tônia Oberlaender”, cuja curadoria ficou por conta de Dayse Resende, o publico vai tomar contato com produções que cobrem o período de 1986 a 2009. Essa mostra reúne 22 obras aproximadamente, apresentando um recorte da produção dessa artista contemporânea.

Para Tônia é uma grande realização. Essa exposição vai ao encontro do desejo da artista de atuar, interativamente, no cenário das artes plásticas produzidas no Espírito Santo, terra que escolheu para viver, e que adotou como sua, desde 2008.

                         

 Esse é um momento especial, no qual Tônia Oberlaender abre uma nova fase produtiva. Sua obra é contextualizada por momentos pessoais, e fomenta um processo de autoconhecimento e autonomia. É a Arte dando um novo significado para o processo de envelhecimento que, nesse caso, vincula-se à vida, à atividade, à criatividade, e a um reencantamento do mundo na maturidade.

Para curadora da exposição Dayse Resende, a escolha dos trabalhos a serem expostos ocorreu em função de uma dupla perspectiva:
1-       Autoconhecimento e autonomia – Que consiste no resgate da memória histórico-cultural da artista, com obras significativas, selecionadas nas exposições coletivas que fez em Brasília e no exterior. Esses grupos são, hoje, conhecidos como “coletivos”. Tônia lança mão das cores sóbrias e dos gestos longos; opta pela abstração.
2-       Fase Lúdica, onírica - Aquém e além da pintura. Pela importância, pelos valores estéticos e artísticos conferidos nestes trabalhos. A pintura fantástica produzida, embora não seja exatamente surreal, mostra um diálogo com a natureza a partir do onírico, revelando uma postura investigatória dessa nova existência, onde coloca a sua alma e poesia.

Essas telas registram a chegada de um anjo em sua vida para criar um novo mundo, com novos valores sentimentais: um filho, que abre para a artista novo momento na vida. Tônia Oberlaender registra bastante, poeticamente, essa fase de sua vida, quando na sua pintura começam a aparecer duendes, fadas e florestas encantadas. A artista cita personagens de um mundo de fantasia, só seu.


Percebemos a utilização de assemblage  em seus trabalhos numa tentativa de apreender de forma material o momento, com a inserção de colagens de ramos de plantas e flores de seu jardim em sua obra. A percepção da artista sobre esse universo é motivada pelo momento vivido, e pela presença de Thiago em sua vida.
As telas deste momento se dividem em duas fases – A primeira azul, roxo e magenta (Thiago); a segunda marrom e verde (marido). Algumas pinturas remetem para uma floresta encantada: “Série duendes”. Completamente diversa da fase anterior, do circo, essas novas construções pictóricas lembram o colorista e inventivo universo de Suzana Vilaça, artista capixaba; nele, Tônia utiliza as cores delicadas, as formas e os movimentos tranquilos na produção.

Atualmente, a artista explora, com energia e dinamismo, a mistura de cores em suas obras. O trabalho caminha com passos firmes e a artista segue a produzindo sem medo das mudanças e fiel aos seus sentimentos: Envelhecer fazendo arte é a meta de sua vida!

Dayse Resende, 13 de Junho de 2014.

Fotos da artista.
 O publico vai tomar contato com produções que cobrem o período de 1986 a 2009. Essa mostra reúne 22 obras aproximadamente, apresentando um recorte da produção dessa artista contemporânea.





Exposição
De 16 de junho a 18 de julho (PRORROGADA ATÉ 31 DE JULHO)
De segunda a sexta-feira das 12 às 18h

local
Av. Marechal Mascarenhas de Moraes, 1877, Vitória, ES.( ao lado do INSS e rede gazeta)
É necessária apresentação de documento de identidade.
Estacionamento para visitantes








Comente com o Facebook: