Tributo a João Bananeira




Congo Capixaba homenageia o “FOLIÃO JOÃO BANANEIRA”.

Símbolo da cultura popular capixaba, o personagem ícone do carnaval da região de Roda D´água, “JOÃO BANANEIRA”, ganha um monumento escultural, executado pelo artista plástico Zuilton.

O Personagem folião “João Bananeira” surgiu em meio a folia de Congo da região de Roda D’Água e logo em seguida tornou-se a principal figura iconográfica do Carnaval de Congo. Seu traje típico incluí o uso de uma máscara envolta em tecido sobre uma saia feita de folhas secas de bananeira, que o destaca dos demais foliões.

A obra de arte executada em mosaico, mede aproximadamente 3,50 metros de altura, e na parte superior (cabeça), lembra as mascaras de congo. Para executar a escultura de grande formato, sua estrutura interna é um misto de alumínio, fibra de vidro, revestida de mosaico.

Com gestos marcantes e sempre atuais, o artista, busca dentro de sua poética pessoal criar obras sempre voltadas para iconografia da cultura capixaba e o trabalho sobre João Bananeira reflete essa estética, com fortes referencias na poética popular, sem deixar de lado conceitos e a linguagem artística escultórica desenvolvida por Zuilton ao longo de sua trajetória artística.

Atuante na cena artística capixaba, sua força de vontade e a paixão pelo que faz, transformou Zuilton (60 anos) num nome forte nas artes Tributo a "João Bananeira" personagem do carnaval de Congo de Roda d´ água plásticas local, e também, no movimentos de arte e valorização da cultura negra.

Natural de Brejo Grande - Sergipe,Vive e trabalha no Espirito Santo desde a década de 80. Atuante, o escultor trabalha firme, mais de 8 horas por dia, entre processo de criação, aprimoramento pessoal e captação de clientes.

Grande divulgador das artes, cultura e manifestações populares, o artista, possui inúmeros trabalhos com foco poético na cultura popular e seu trabalho está presente em lugares públicos e integra coleções particulares.

Autoditada de formação, quando criança, esse sergipano já esculpia com o barro que recolhia do Rio São Francisco e mais tarde frequentou o ateliê do mestre Antônio Pedro dos Santos, em Penedo, Alagoas.

Atualmente possui um ateliê localizado em Cariacica e outro ponto de apoio em Vitória, desenvolve esculturas para datas comemorativas, monumentos públicos e exposições coletivas e individuais pelo Brasil.

A obra "FOLIÃO JOÃO BANANEIRA”sera inaugurado dia 23 de junho de 2015, às 16h, no Centro Cultural Civitello de Trento, Campo Grande, Cariacica.


Comente com o Facebook: