Pinturas sobre a paisagem de Vitória na decoração



















A pintura de paisagem como gênero.

Movida pelas paisagens proporcionadas por Vitória, sua cidade do coração, a artista plástica Dayse Resende passou a produzir uma série de trabalhos que remetem aos lugares por nós percorridos rotineiramente - espaços percebidos. As obras resultaram na exposição Geografia Afetiva,em 2014, que reuniu 37 obras inspiradas nas próprias reflexões e memórias do deslocamento da artista pela orla da cidade.

A série ganhou vida própria e tem rendido olhares pelo Espirito Santo, que em 2016 serão apresentados ao público.

“Meu trabalho tem a ver com esse tempo suspenso e com a memória. Uma espécie de memória visual, afetiva, que fica guardada em um outro espaço que é muito presente. É como se fosse uma reorganização das minhas lembranças. As coisas que eu faço são impregnadas dessa memória”, afirma Dayse Resende.


  




Dayse destaca a valorização da paisagem cultural e natural do Espírito Santo como instrumento indutor e de valorização turística e produz obras inspiradas na paisagem natural que não são apenas pinturas de fotografia, e sim um olhar da artista sobre o ambiente.


Uma memória que regasta os espaços geográficos do mapa da capital e os relaciona com suas vivências, relações afetuosas. As pinturas flutuam sobre o suporte em tons no azul, ocre e marrom. Os trabalhos fazem parte da série Geografia Afetiva.

A série Geografia Afetiva foi lançada em setembro 2014, no Escritório de Arte Dayse Resende, no bairro Jardim Camburi.

“Eu defino e controlo o meu caminho. Ele tem uma cartografia urbana e reverberações. Minha varanda, meu ateliê, a praia de Camburi, a Ilha do Frade, Praça do Papa, a orla de Vitória, a Galeria Homero Massena, o espaço Casa Aberta, a Vila Rubim”.





Destaque para série Geografia afetiva _Porto de Vitória, a beleza da Baía de Vitória, a partir de um dos principais trajetos percorridos pela artista em seu cotidiano: da Orla de Camburi até o centro da capital.

Dayse procura instigar o imaginário do cidadão, com telas que despertam o olhar para as diferentes e ricas paisagens de Vitória, evidenciando perspectivas, pontos de vista. “Somos todos etéreos passageiros desta maravilhosa paisagem”, conclui.

Nela, estão os cenários, as belezas naturais e urbanas, que clamam por um olhar,  lúdico, sentimental sobretudo de conservação, restauração das diversas paisagens do Espírito Santo.

Se Vitória navega entre os espaços, como navegar por ela, como cidade? É o cidadão quem responde, com seu olhar e imaginário despertados pela arte.

Outras cenas estão sendo trabalhadas pela artista a partir de outros olhares pelo entorno do Espirito Santo e em breve estarão expostos na Casa Cor 2015.

 Outros trabalhos da Série Geografia Afetiva pelos lares do Brasil.
Ambiente de Circulação de empresas 
 Residência com ambiente pé direito duplo.


Desenho de grande Formato 

Residência com decoração contemporânea e obras da série Geografia Afetiva
Obra pra colecionar da série pequenos formatos


Obras em pequenos formatos


 Aproveite para seguir a artista nas redes sociais

Se preferir entre em Contato pelo email: contatodayseresende@gmail.com ou tel: 027.999.622.130

Conheça sobre a exposição individual de Dayse Resende " Geografia Afetiva 2014.







Comente com o Facebook: